Me perguntam como sou bonito

Fãs,

Uma das perguntas que mais me fazem no meu ask.fm (http://ask.fm/borgesogato) é porque sou tão bonito ou como faço para ser tão bonito. Paro para refletir e chego a seguinte conclusão: se as pessoas perguntam muito isto é porque elas devem ser bem feias. Pois elas fossem muito bonitas, não estariam preocupadas em saber como faço pra ser bonito assim. Talvez o fato de elas não serem tão bonitas tenha a ver com a humanidade delas. Convenhamos, humanos não são lá muito bonitos, né? Um bebezinho é bonitinho, alguns velhinhos também. Mas, olhem um adolescente. Tem coisa mais feia que um adolescente? (Caros fãs adolescentes, nada contra vocês. Espero que vossa feiura passe tão logo cresçam um pouco mais).

Os humanos não devem se achar lá muito bonitos porque estão sempre cansados, desesperados, ansiosos, angustiados. Aí se olham no espelho e ganham 7 anos de azar. Dormissem como eu, brincassem como eu, comesse como eu, estariam muito melhores. Então, amados fãs, sei que minha beleza é genética, sei que uns deram sorte de nascer gato, outros não, mas seguir uma vida felina de descanso, comilanças e  brincadeiras deixa qualquer um mais bonito! Até você! hehe

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

12

Sou lindo, sabe por quê? Nasci!

Anúncios

Por uma estética da fofura

Fãs,

Nada mais sublime aos meus olhos que a arte. Arte implica em forma. O humano é por excelência um ser conteudista. Humanos querem estar cheios de comida, cheios de dinheiro, cheios de conhecimento. Pouco importa se a comida é ruim, se o dinheiro é sujo, se o conhecimento é inútil. Nós, gatos, não, nós somos seres estéticos. Todo gato é um esteta por excelência. Podemos andar pouco, não somos andarilhos profissionais como os cavalos ou camelos, mas cada passo nosso é um passo com perfeição, é uma pintura. Podemos dar pouco saltos, não somos cangurus, tampouco pererecas, mas cada salto nosso há que ser monumental. Para os gatos é necessário beleza e vou além, nós gatos forjamos uma nova estética: a estética da fofura.

Pode me perguntar o fã-leitor qual a diferença de uma estética da beleza e uma estética da fofura. Pois, fãs, explico-lhes: olhem o cavalo, o cavalo é belo, imponente, forte! Mas, um cavalo não é fofo. Olhem um cão, pode ser veloz, caçador, alegre, mas um cão está longe da fofura de um gato. Olhe um humano, ah, um humano só alcança alguma fofura em seus extremos: ou muito jovem, ou muito velho. Nós gatos, independentemente da idade, independentemente das feições, independentemente do dia, somos fofos. Isto é arte: é cada movimento calculado, é cada respiração programada, é cada ronronar pensado. Vivemos para além da estética da beleza, vivemos a estética da fofura e não a abandonamos nunca, pois se os humanos babam, roncam, peidam,abrem a boca e se engasgam enquanto dormem, nós, até dormindo, somos nuvens de sonho.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

114

Por uma estética da fofura há que dormir pensando

115

Fofo até dormindo

116

A posição é pensada, escolhida, trabalhada e, às vezes, improvisada pela fofura

113

Há um desmunhecar na continência militar, um deboche da força, uma sutileza em apoiar a mão na altura das sobrancelhas para forjar fofura

Concurso de beleza

Fãs,

Estamos ambos aqui, olhando para a câmera, esperando que ela nos diga quem é o mais bonito dos gatos aqui de casa. Falei para a Christie que a minha beleza exterior é o reflexo da minha beleza interior moldada a livros. E Christie afirma que ela é muito mais bonita e que o negro lhe ressalta as silhuetas. Respondi que discordo, que meu narizinho, minhas almofadinhas e minhas orelhinhas vermelhas dão um charme. Ela falou que sou é um gato pançudo e que ela é linda porque preto emagrece. Falei que ela tem os bigodes quebrados e pequenos e que os meus são longos e imponentes. Ela falou, então, que eu sou um orelhudo que pareço mais um coelho do que um gato. E eu ia lhe responder que… foi nesse momento que mamãe tirou a foto. Então a câmera que escolha qual de nós é o mais bonito.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

 

Christie e eu, olhando para a câmera, esperando que ela nos diga quem é o mais belo dos gatos

A beleza que se dá vestida

Fãs,

Hoje ouvi dizer que é #LingerieDay, um dia estranho na internet em que várias mocinhas humanas tiram suas roupas e tiram umas fotos quase nuas pra postar. Não entendo muito bem a lógica humana que se veste, mas acha melhor quando se está despido. Sei que nós gatos somos lindos sem roupa, estamos com o corpo coberto de pêlos, nossa roupa natura e ainda assim somos lindos, pois é uma beleza que está nos olhos, uma beleza que está no pêlo, nos bigodes, nas patas. E há tanta sensualidade no nosso andar, tanta sensualidade no nosso olhar, tanta sensualidade no nosso saltar que acho estranho o ser humano ver sensualidade numa lingerie, algo que se compra no shopping.

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

Christie, linda, mostrando que com seu terno preto faz sucesso ao ponto de o sol sair pra vê-la

Christie com sua roupinha natural de pêlos, é uma beleza que não se compra em shoppings