SOS Felino – Caso 5 – Gatinhos da Veinha

sos felino

Fãs,

E o que sei é que a avó velhinha, veinha, veinha, morreu. Todo mundo morre um dia mesmo. Mas, seus 42 gatos ficaram vivos (publicado em Agência de Notícias dos Direitos dos Animais – clique aqui). Só que a história começada com o fim da história da vó veinha não teve conclusão até hoje. Uma amiga da vó que não é de ONG, não é de associação, não é super heroína, é uma pessoa assim como as pessoas que conhecemos no dia a dia, compadecida dos animais, está com 29 deles em sua casa que é apertada e não tem como aguentar tantos hóspedes por muito tempo. O nome dela é Adriana e soubemos da Adriana através da Karina. Sendo assim, o que precisamos ajudar é em conseguir lar adequado para estes felinos.

Contatos de Adriana Salles:

E-mail: stg.adriana@gmail.com

Telefone: (81) 9918.2244

Facebook: https://www.facebook.com/salles.adriana

ou

Aadrianatavares@live.com

facebook.com/biriba.pumpunzinha

Abaixo as imagens feitas por elas que estão sendo usadas na divulgação dos gatinhos para adoção.

Gatinhos da Veinha - adocao 1 Gatinhos da Veinha - adocao 7 Gatinhos da Veinha - adocao 2 Gatinhos da Veinha - adocao 3 Gatinhos da Veinha - adocao 4 Gatinhos da Veinha - adocao 5 Gatinhos da Veinha - adocao 6

SOS Felino – Caso 4 – Abaixo-assinado Contra os fogos de artifício serem soltos dentro do Gatil da Presidente Vargas -RJ

sos felino

Fãs,

Estou aqui tranquilo em minha casa, de repete, papai e mamãe dizem assim: Borginho, vamos viajar. Eu odeio viagens, mas ok, aceito. Depois descubro que minha casa será lotada de fogos de artifício que explodirão enquanto estou fora.

Você que leu este parágrafo acima deve ter pensado: nossa, que história surrealista do Borges, isto nunca vai acontecer em lugar nenhum. Pois, aconteceu!  Aqui no Rio de Janeiro, a prefeitura quer usar o gatil da Av. Presidente Vargas como ponto de queima de fogos. Exatamente. É tão estranho que tem que ler umas 10 vezes pra acreditar.

Para quem não conhece muito bem o Rio de Janeiro, há um gatil com cerca de 200 gatos que fica em frente ao sambódromo, pertinho de onde eu, Borges, nasci. Os gatos serão transferidos temporariamente por causa do barulho ensurdecedor do carnaval. Então, alguém teve a brilhante ideia: já que os gatos não estarão no gatil, vamos usá-lo como ponto de queima de fogos! Agora, que garantia temos do estado em que ficará o gatil após a queima de fogos?

Alegam que o problema é que os fogos sempre foram lançados dali, só que agora há este novo gatil! Ora, fãs. Então quem construiu o gatil não pensou isto em momento algum??? Que planejamento é este da prefeitura do Rio de Janeiro? Precisamos então de um gatil em um lugar tranquilo, sem este tipo de estresse. Afinal, o deslocamento dos meus irmãos felinos já é muito estressante, não poderá ser assim todo ano.

Minha palavra de ordem e da Christie é esta, que ela seja nosso grito de protesto: “Ei, prefeitura, deixa meu gatil! Vai queimar fogos lá na ponte que partiu!

ASSINE O ABAIXO ASSINADO CONTRA ESTE ABSURDOhttp://www.peticaopublica.com.br/PeticaoListaSignatarios.aspx?pi=P2013N34881

Notícia que saiu no Globo Rio sobre o casohttp://oglobo.globo.com/rio/gatil-da-av-presidente-vargas-sera-usado-como-ponto-de-queima-de-fogos-no-carnaval-7351759

sos4

Nota Esclarecedora sobre o SOS Gatinho

Olá, fãs. Tudo bom?

Neste ano, começamos um quadro novo chamado SOS Felinos cuja ideia é ajudar felinos abandonados e em perigo. Mas, ajudar como? Ajudar informado os humanos sobre o estado que passam. Como muitos de vocês sabem, eu sou um gato letrado e o que posso fazer é escrever. Eu, Borges, o gato, não sou uma associação, não sou policial, não sou bombeiro, sou apenas escritor.

Vamos pensar em um acidente humano? Um homem foi atropelado:

– As pessoas vêem, alguém liga pro socorro.

– O bombeiro socorre;

– O policial verifica se houve crime ou alguma ilegalidade;

– O jornalista chega e noticia o fato, o que informa a população e a alerta sobre os perigos no trânsito.

O objetivo do SOS Felino é o mesmo do jornalista, informar. Quando não o do fotógrafo como, desculpem a comparação muito distante, faz Sebastião Salgado. Ou do poeta, como Os Sertões de Euclides da Cunha. Ou seja, temos inúmeros exemplos de pessoas que vão até o local onde os fatos ocorrem e não necessariamente possuem recursos para ajudar de outra forma.

Possivelmente muitos achem que a profissão do poeta é a menor de todas. Concordo, fãs. Viva os bombeiros que vão lá resgatar os feridos. Viva os policiais que vão lá prender os bandidos. Eu, poeta que sou, só consigo escrever, quando muito.

Por que digo isto?

Tenho recebido por e-mail, inbox do Face e até comentários no próprio blog, algumas críticas ao quadro SOS Felinos, dizendo que eu olho o sofrimento felino e não faço nada para aplacá-lo. Ok, as críticas são poucas se comparadas à aceitação dos meus fãs, mas como sempre construímos nossa relação pautado no diálogo, me sinto na obrigação de vir aqui esclarecer.

1 – As denúncias e pedidos feitos, seja de maus tratos ou adoção são feitas por outrem e não por nós que veiculamos a informação após checar sua veracidade.

2 – Não temos como resgatar e adotar todos os gatos que aparecem no SOS Felinos, os fãs que me acompanham sabem que sequer em casa estou, pois estou morando de favor na casa do meu Tio Mario Grey.

3 – O caso dos gatos de Vila Valqueire, denuncia feita aqui: http://borgesogato.com/2013/01/15/sos-felino-caso-2-a-casa-abandonada-de-vila-valqueire/ passa pelas seguintes dificuldades que não posso resolver:

a) Estão dentro de uma propriedade privada abandonada e, ao falar com a polícia, me informaram que para entrar preciso de um mandato senão configura em crime de invasão de propriedade privada.

b) Os gatos são muito ariscos, não é nada fácil conseguir pegá-los para levar para outro lugar sem qualquer tipo de recurso.

c) Os gatos que estão ali estão visivelmente doentes, podendo transmitir algo para mim que também sou gato.

Espero ter deixado claro os motivos do SOS Felino. Sei que não são tão nobres como de Associações como a Adote Um Gatinho, a Amigo Não Se Compra, a Árvore de Noé, mas é o que eu Borges, o gato, como escritor posso fazer.

Obrigado também por cumprir seu papel que é reclamar, pois graças às reclamações construímos textos explicativos como esse. Cada um com sua função social. 🙂

Ass.: Borges, o gato – @borgesogato

 

gatinhos pensando

SOS Felino – Caso 3 – A casa abandonada de Vila Valqueire

sos felino

Fãs,

Christie e eu recebemos através de nosso e-mail uma denúncia e fomos chamados até a rua Baguari, no bairro de Vila Valqueire, Rio de Janeiro – RJ. Afinal, como a Christie é uma gata detetive, nos convidaram para investigar uma casa abandonada, eu confesso que não estava muito confortável em ir, mas fui pelo bem da Gatidade.

Ao entrar na rua, já vimos alguns gatos andando ao longe. Resolvemos seguir, com nossos olfatos, o cheiro de podre, cheiro de morte, cheiro de medo, e chegamos até o número 165. É uma casa abandonada por gente, mas ocupada por pombos, gatos, insetos e bactérias  que acharam ali um lugar para morar.

Logo de cara, encontramos um gato escama. Christie correu até ele e recebeu um “fuuu’. Ela insistiu:

– Senhor, Escama, somos investigadores, o que se passa aqui?

– Se passa que esta casa não tem lei, não tem sorte, não tem nada que lhes interesse aqui, mas é onde conseguimos sobreviver.

– Mas quem é a dona da casa, seu Escama?

– Era uma senhora que há muito já não vem e acabou perdendo a casa para um senhor invisível, mas muito imponente chamado Abandono.

Não conseguimos entrar na casa, pois existia um cordão de pulgas logo na entrada. O cheiro era forte e se meu olfato não se engana, deve haver animais mortos lá dentro. Há mosquitos infinitos e não sei como os moradores ali ao lado suportam isto. Os pombos olhavam de cara feia, do alto, como se fossem seguranças. Subimos no muro do prédio vizinho e tiramos fotos, vimos uma mãe cheia de filhotinhos e resolvemos descer novamente para a frente da casa, eu com a câmera no pescoço e Christie abrindo caminho. Chegamos perto do jardim e estavam misturados com a terra, com o lixo, com as fezes dos pombos, gatos cegos que miavam tentando conversar com alguma luz que pudesse existir. Eram gatos moles de tão novos, languidos de tão doentes, gatos que mais pareciam ratos, gatos que eram magros como os gravetos caídos no chão. Estarrecidos, Christie e eu nos afastamos para não contrair nada deles e porque chegou sua mãe irritada e os lambeu, lambeu seus olhos doentes como se a lambida pudesse lhes dar alguma visão. E enquanto eles pediam luz, eu pedia, Deus me cega para não poder isto mais ver.

Ass.: Borges, o gato

SE VOCÊ SABE A QUEM RECORRER E COMO AJUDAR ESTES GATOS QUE HABITAM A CASA ABANDONADA DA RUA BAGUARI, POR FAVOR, NÃO DEIXE DE FAZER.

Faça sua denúncia COM FOTOS para borgesogato@hotmail.com

56

57

58

59

60

61

62

63
64

ATENÇÃO:

Depois de irmos lá fazer este texto, moradores nos informaram que pessoas estão jogando chumbinho com comida para eliminar os gatos e que há cadáveres felinos espalhados pelo local. Uma situação horrível e emergencial.

SOS Felino 2 – A Gatinha Folhinha

sos felino

Fãs,

Tão nova e tão perdida, uma gatinha foi bater à porta da tia Camila Carvalho. Sem família, ela encontrou um lar temporário, porém a tia Camila não pode ficar com ela pra sempre. Seu nome até agora é folhinha, pois está sempre entre as folhas e é tão levinha que quase voa quando bate um vento. Precisamos ajudá-la a receber amor e carinho. Vamos cuidar da Folhinha, vamos deixar que ela não seja só uma folha que veio perdida com o vento, mas que esteja em uma árvore familiar imensa e forte.

Depoimento da tia Camila Carvalho:

Esta linda gatinha apareceu lá na porta da minha vila (na foto o local onde foi encontrada). Ao chegarmos em casa dia 01/01/13, ouvimos miados sofridos e descobrimos que vinha desta fofurinha, que segundo os vizinhos, estava há dois dias escondida dentro do relógio da light. Ela estava com muita fome e sede, e um pouquinho machucada e precisando muito de carinho. 

Agora ela já foi ao veterinário e esta cuidadinha. Ela é muito dócil e deve ter apenas 1 mês. Já come ração seca. Gostaria muito de encontrar um lar definitivo para esta bonitinha aí!

Vontade de ficar com ela, não falta, mas já temos uma gatinha que foi adotada nas mesmas condições. Minha casa é pequena e não comporta dois gatinhos. Por favor, compartilhem e nos ajudem nesta campanha.

Quem se interessar pode fazer contato com Camilla pelo e-mail cocarvalho@hotmail.com ou pelo telefone (21) 7715-0679 / (21)9317-0672. Por favor, compartilhem e ajudem nesta campanha.

2_folhinha

2_folhinha_b

SOS Felino – Caso 1 – Marilu

titulo

Fãs, amados fãs!

Começa aqui um novo quadro do meu blog. Ele irá ao ar toda terça-feira. Aqui buscaremos divulgar gatos abandonados, maus tratos a gatinhos, associações que precisam de ajuda. Sendo assim, você viu algum SOS Felino, registrou, quer ajudar? Esse é o espaço, mande para o meu e-mail borgesogato@hotmail.com coloque no titulo SOS FELINO.

A estreante é a gatinha Marilu que não é famosa porque não coloca ovos por lugar nenhum. Ela foi recolhida da rua grávida pela Árvore de Noé,  teve seus filhotes, eles foram adotados, mas ela ficou no lar temporário! Em quanto tempo será que conseguiremos um lar definitivo para a Marilu? Ela é carinhosa, esperta, bricalhona, se dá super bem com humanos, embora não goste de outros gatinhos! É ideal para uma pessoa que quer um a companhia de um gato já adulto, que sabe usar a areia e não vai dar quase trabalho!

Imagem1
1b

Coletânea de vídeos da Marilu

Marilu ganhando carinho

Marilu com a bolinha

Marilu aprontando

SE VOCÊ PENSOU ASSIM: Que linda, ela pode ser minha grande amiga! Ligue!

Andréa (21) 9162-1974
ou
Isabella (21) 8111-7417